16 de fev de 2012

Transformação de Sandra Falcão - Um exemplo a seguir.







“O MEU SEGREDO: FOI ACREDITAR QUE EU POSSO!”
E SEGUIR UMA DIETA BALANCEADA PARA O GANHO DE MASSA MUSCULAR. E detalhe IMPORTANTE que todas as pessoas me questionam: NÃO FIZ REDUÇÃO DE ESTÔMAGO NEM PLÁSTICAS.;)


Oi Gente, abraços a vocês!Olha, o que me fez enviar esse e.mail, foi ver sempre histórias de tanto sucesso de outras grandes mulheres, e os pedidos de algumas amigas da RA – Reeducação Alimentar, tanto da internet, e outras amigas pessoais, que sempre queria saber um pouco do que fiz para eliminar peso, por onde começar, se eu tinha alguma dica para ajudar. E mesmo eu não sendo nenhuma especialista da área de saúde ou nutrição, mas trocar boas experiências sempre traz uma ajuda nessa nossa jornada contra o sobre-peso e a obesidade, então pra mim ajudar e passar algumas das dicas que sigo é sempre um prazer! Vou tentar colocar aqui um POUCO da minha historia de vida com relação ao meu processo de emagrecimento  pra vcs também! Ok? Espero que ajuda de alguma forma!

Sei que a minha história até se confunde com a de muitas pessoas , contando dos casos de sucessos de alguma dieta e de vitórias contra a balança, mas mesmo assim, eu me animo a escrever e enviar a vocês um “pouco” do que vivi nesses últimos anos, pois na verdade,  isso para mim é como poder dividir com o máximo de pessoas  que puder  o sabor da SUPERAÇÃO e serve de incentivo a quem ainda está na luta. 
Seja começando agora, ou mantendo o que já conseguiu! ANTES DE COMEÇAR a falar de mim, eu quero inicialmente AGRADECER à TODAS AS PESSOAS que me dão tanto apoio, sejam os amigos virtuais ou pessoais, minha família, os médicos que me orientam, e especialmente a DEUS acima de tudo, pois sem a fé Nele eu nada seria, e a lugar nenhum eu chegaria!                  

Muito Obrigada a todos! Pelo carinho de 
vocês por mim, e pela força de sempre!

O meu processo de mudança em busca de uma vida melhor e mais saudável não se deu apenas no fator PESO, dieta e balança... mas, sim no resgate da minha auto-estima, na cura da depressão e na retomada das atividades físicas e que me tornaram uma   ATLETA. Isso é o que MAIS TEM ME DADO ALEGRIA hoje! O esporte! Eu fui uma criança cheinha, depois na adolescência dei aquela esticada, pois nem sou tão alta, tenho só 1,60m., mas nessa fase eu era magra com 55kg. E não me preocupava muito com o peso, pois malhava e praticava algum esporte nos finas de semana.  Com o passar dos anos fui ganhando 1 kilinho  aqui outro ali. Porém  a coisa piorou bastante depois que casei, acho que de algum modo a gente dá uma relaxada, não sei explicar, mas a gente vai ganhando kilos extras até sem perceber, e quando se dá conta tem uns 10kg a mais na balança! Depois eu engravidei, já com sobre-peso, na época eu estava com 76kg., e durante a gestação aumentei mais 10kg, fui parar em 86kg no final dos 9 meses. Mas, foi tudo bem, tive uma gravidez saudável, apesar de me sentir cansada no fim... tive meu primeiro filho e depois disso a balança passou a subir rápido! 
A minha rotina diária que era um agito com trabalho, faculdade e várias atividades, passou a ser mais lenta e em casa, pois ao concluir a faculdade, sai do trabalho na empresa, para ficar cuidando do meu bebê, amamentando e comendo muito pela ansiedade e inseguranças de mãe de primeira viagem, e por estar só em casa e longe da família, pois havia mudado também de cidade, e me sentia muito só. Daí acabei entrando numa depressão e demorei um tempo para me dar conta disso e buscar ajuda médica.  ( Nessa horas eu lembro que foi fundamental o apoio do meu marido e da família para me alertarem sobre como eu vinha me sentindo, e buscar ajuda certa para tratar a depressão).
Eu tentei inúmeras vezes fazer dietas restritivas e malucas em busca de baixar o peso, e voltar à boa forma de antes. Mas, por centenas de vezes eu via meus planos irem por água abaixo e eu dava de cara com mais uma decepção, outra frustração. Daí eu chorava e me deprimia de novo, e parei de fazer conta de quantas dietas eu tentei, mas começava e abandonava antes de chegar no meu objetivo. Marcava consultas com bons nutricionistas, e mesmo assim não seguia a dieta. Só depois, quando comecei a tratar a depressão é que passei a enfrentar os meus medos e fantasmas pessoais para poder me olhar de frente novamente. E pude entender que o problema não estava nos médicos e sim na minha maneira de encarar a vida e as mudanças. Precisei engordar 33kg e chegar a pesar 89kg, me sentir no fundo do poço para conseguir coragem e força para mudar o rumo da minha vida.
Quando cheguei aos 89kg, meu filho já estava com 3 anos, e me dei conta de que eu estava mais pesada do que quando estive grávida! Acabava usando as roupas da época da gravidez, só usava vestidos largos e roupas folgadas, pra tentar inutilmente esconder uma obesidade de mim mesma...
Fugia dos espelhos, das fotos de corpo inteiro, da praia, das roupas de banho, dos lugares com muita gente... passei a evitar sair para não encontrar amigos, pois pra mim era uma tortura ouvir que eu estava gorda, ou ainda sentir aqueles olhares de espanto e estranhamento, das pessoas que passavam muito tempo sem me ver, e ao me reencontrar afirmavam não ter me reconhecido pois eu estava “MUITO DIFERENTE”. Claro, eles queria ser delicados em não dizer uma verdade nua e crua, mas eu estava diferente mesmo, muito gorda e com a auto-estima em baixa total, por isso mal me cuidava pra sair. Foi uma fase muito difícil! 
Porém, eu nem sei afirmar exatamente o “DIA D” dessa mudança, mas lembro que no final do ano de 2008, reunimos a família como sempre, e eu me sentindo muito mal por estar tão largada, tão sem amor por mim mesma. E ao olhar em redor notei o quanto a família tinha tendência a obesidade, e quantas pessoas estavam acima do peso. Alguns dos meus familiares já doentes por complicações do peso excessivo.  
Minha mãe mesmo, que é obesa, hipertensa, e diabética, me alertava sempre: “ Filha se cuide enquanto é cedo, não se deixe de lado, pra não acontecer com você o mesmo que aconteceu comigo”.    Daí, eu também acompanhei o processo de doença da minha avó materna, e isso pra mim foi muito sofrido, mexeu muito comigo, me fez refletir bastante sobre a vida e seus reais valores e o bem que é a boa saúde.  Foi então quando resolvi que faria um Chek-up de saúde, e comecei a ir aos médicos pra fazer consultas e exames.
Os exames que fiz, mostravam que eu estava com o colesterol alto, e outras taxas fora do padrão ideal, em função do peso e do sedentarismo. Em uma das consultas que fiz o meu cardiologista ele me olhou nos olhos e me alertou, que se eu continuasse da forma que ia, e com o histórico familiar que eu tinha de obesidade, diabetes, problemas renais e hipertensão, eu seria a próxima doente na família, pois eu já estava obesa. Isso me deu muito MEDO, pois eu olhava para meu filho pequeno e desejava estar bem para cuidar dele e curtir um futuro saudável juntos, eu não queria ficar doente.   Mas, foi uma longa e dolorida fase de enfrentar as minhas fraquezas pessoais e inseguranças, os preconceitos e piadinhas contra quem está acima do peso, até encontrar um caminho para mudar. Eu quase entrei numa crise no meu casamento por ter me tornado uma mulher sem estima, largada, e triste. Mas foi em meio a tudo isso que também descobri que eu tinha muito apoio das pessoas que me AMAVAM de verdade, como meu marido e minha mãe e alguns amigos, que nunca desistiram de mim e me deram muita força pra seguir em frente!
Durante o ano de 2008 eu tratei a depressão com orientação médica e antidepressivos,  então aos poucos o lado emocional e psicológico foi se equilibrando, já no fim do tratamento da depressão, resolvi começar a mudar também o corpo. Voltei a nutricionista, fiz exames e em janeiro de 2009, e COMECEI A MINHA REEDUCAÇÃO ALIMENTAR e voltei a caminhar diariamente. 



 Lembro-me que no inicio era muito difícil acordar cedo pra sair de casa e caminhar, e por estar muito pesada, com 89kg, eu mal conseguia caminhar 15 ou 20 minutos, e ficava ofegante, mas não desisti, segui firme em frente... eu não queria que dessa vez fosse mais um fracasso, eu queria que fosse uma virada na minha vida definitivamente. E assim tem sido! Graças a DEUS.  O fato de ter buscado por uma Reeducação Alimentar, e redescobrir o prazer de me alimentar bem, em vez de fazer dietas restritivas e por opção, não usar remédios para inibir apetite, me deram mais força e passei a sentir que eu podia SIM controlar meus  impulsos por comida e que podia mandar embora a ansiedade caminhando na beira mar em vez de ficar em casa no sofá me atolando de besteiras pra comer. E depois chorando por culpa e pena de mim mesma.                                    Eu busquei também a ajuda de grupos de amigos com o mesmo propósito,  na internet encontrei vários e isso me ajudou demais! Hoje tenho amigos reais e virtuais que são fundamentais nesse processo, eles passam muita força e essa TROCA de experiências é muito válida. Não sei mais ficar sem eles!

E O ESPORTE PASSOU A FAZER 
PARTE DA MINHA VIDA...
Quando comecei a sentir a balança baixando e que eu já conseguia caminhar com mais facilidade busquei um treino de corrida e assim ME APAIXONEI PELA CORRIDA!             Mas, antes fui mais uma vez aos médicos, pra fazer uma avaliação física, e ortopédica, e ser orientada sobre o que fazer para praticar um esporte com saúde e segurança.                Passei a acordar as 5:00horas. da manhã e treinar todo dia, seguindo Planilha de Treino para Iniciantes. Apesar de não ter um treinador ou um personal, eu lia bastante sobre o assunto, e fui fazendo por conta própria meus treinos. Só depois de uns meses eu voltei a malhar na academia, e depois a participar de provas de Corrida de Aventura. Um esporte MARAVILHOSO que envolve corrida, natação e ciclismo numa mesma prova! Fiz novos amigos, passei a me sentir outra pessoa, o esporte me deu a oportunidade de RENASCER pra vida e de reencontrar minha auto-estima e ter mais saúde.  
Consegui sair da obesidade de Grau 1, e sair do sedentarismo e regularizar todas as minhas taxas de exames de saúde com a prática da corrida e com a reeducação alimentar. E o melhor de tudo isso, era que eu já conseguia me sentir muito bem, sem usar mais os antidepressivos, hoje eu brinco e digo que meu antidepressivo é NATURAL , é a corrida que me faz produzir endorfinas!  Agradeço a DEUS todos os dias a oportunidade que Ele me deu de mudar e renovar minha vida, e me sinto até na obrigação de falar pra todo mundo que VALE A PENA e que você que está na mesma luta que eu, TAMBÉM PODE VENCER! O segredo está em acreditar que você pode! Pois eu descobri que o pensamento é a maior força que existe e que se eu me disciplinar a realizar o que desejo, eu chego lá! Isso funciona em cada prova, para que eu não desista e corra até o final!   Lembro-me da 1º Prova de Corrida de Aventura que eu participei, eram 25km de percurso e eu consegui concluir bem a prova! Naquele dia eu me senti como uma “Fernanda Keller”, (risos...),   levando em conta minhas limitações,é claro né... visto que há pouco mais de 8 meses eu era obesa e sedentária e hoje concluir a prova de 25km pra mim, foi massa, UMA SUPERAÇÃO total!   Espero que venham outras e que eu possa ir!  Já estou treinando e sonhando com as Corridas de rua, e quero muito fazer uma Meia Maratona! Sei que vou chegar lá!
Enfim, é isso...
HOJE EU ESTOU COM 62,800KG. CONSEGUI ELIMINAR: 28KG EM 10 MESES COM REEDUCAÇÃO ALIMENTAR, E MUITA DISCIPLINA, E PRÁTICA DE ESPORTES E UMA DIETA BALANCEADA PARA O GANHO DE MASSA MUSCULAR. E HOJE SOU ATLETA: CORRO EM PROVAS DE 10KM. e pratico MUSCULAÇÃO diariamente.           Gente, o que IMPORTA é dividir com vcs essa vitória! E dizer que vale a pena MUDAR! É CUIDAR BEM DO QUE A GENTE TEM DE MAIS IMPORTANTE, QUE É A VIDA!
Beijos com muito carinho, Sandrinha.



Se você teve uma mudança na sua vida e quer participar deste novo quadro, ajudando a motivar novas pessoas a mudarem de vida: Mande sua história e fotos para ftforcatotal@gmail.com




5 comentários:

  1. Daniel, muito OBRIGADA pelo espaço em seu blog, pela divulgação de um pouco da minha tragetória. =) É sempre um enorme prazer dividir essa conquista com várias pessoas, pra que mais gente sinta que é POSSÍVEL chegar lá sem radicalismos.
    SUCESSO A VC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra nós do Blog Força Total que Agradecemos. E continue sempre assim com Força Total. Abraços

      Excluir
  2. Sandrinha Falcão um exemplo lindo a ser seguido, uma guerreira, mto linda, mto querida, sou fã... Vc é meu exemplo de força de vontade e opnião... Só desejo tdo de bom! Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Sandra Falcão, você é linda! Mais ainda por lutar pelo seu ideal de perda de peso e ganho de saúde.
    Primeira vez que entro no site e me deparei com a sua história, fiquei entusiasmado e com vontade de escrever e te dar os parabéns. Fico feliz em saber que estou querendo algo possível e que a muito havia esquecido, - o gosto da vitória sobre você mesmo. Gostei de ver isso em você, na sua história.
    Ganhei peso nos últimos anos mas não me importei, pois fui muito mal sugestionado por piadas machistas que dizem que as mulheres gostam de homem com barriguinha e quem gosta de cuidar do corpo é gay. ( Nada contra a opção, mas como não é a minha praia, aceitei o cliche) Até minha ex esposa falava isso, mas quando a gordura começou a fazer eu roncar de noite, ela foi a primeira a chiar.
    Hoje, estou convencido da furada que me enfiei e estou me sentindo muito mal com meu ganho de peso e com a minha auto estima lá embaixo, mas quero reagir.
    Quando mais novo, era nadador e capoeirista, tinha uma excelente saúde e forma física. Hoje, nem me reconheço nas fotos... Enfim, entrei na natação há 4 semanas e já saí de 400 m para 2.400 m. Quanto ao peso, não perdi nada, mas aos poucos vou conseguir mudar meus hábitos alimentares.
    Valeu! Parabéns mais uma vez pela sua história e espero dar o meu relato de vitória aqui também.

    ResponderExcluir
  4. Sandra Falcão Parabénnssss!!Tbm estou na luta iniciei a reeducação alimentar tem 3 dias ,Ainda e dificil pra mim aguardar esse espaço entre as refeicões mas sei q vou conseguir estou determinada...bjoss

    ResponderExcluir