18 de nov de 2011

L- Carnitine - Mais uma Politica no meio dos suplementos.

Pela minha pesquisa ela é igual nossos Políticos, 
promete o que não vai cumprir.



Meus caros leitores, sei que a maioria que tomou a L-Carnitina como eu, está procurando ela em forma de suplemento e, para ajudar em uma dieta de redução de peso. Não vou mentir aqui, eu mesmo já tomei e o fim era este : me ajudar a perder peso hahahaha, é fogo, para não falar besteira. Mas temos o lado bom. Primeiro vou começar onde nasceu o engano ou a confusão do efeito deste nutriente.
   A L-Carnitina é responsável pela Oxidação Lipídica ou quebra de gordura. O que é isto?
Na verdade a L-carnitina é composta por aminoácidos e estes por sua vez teriam como função transportar a gordura livre para dentro da célula muscular - Mitocôndria ( a usina metabólica da célula), diz a nutricionista Alessandra Sarmento.
O especialista em suplementação nutricional Marcelo Saldanha Aoki, diz que a maioria das pesquisas demonstra que a L-Carnitina não é capaz de promover emagrecimento.



Na década de 1960, pesquisadores perceberam que a ausência de carnitina no músculo acarretava um acúmulo de gordura, e sim sua suplementação é importante. Mas, não do jeito que a maioria pensa e eu também pensava. Como já conhecemos aquele ditado que diz  " Se um é bom, mais é melhor!!!", vemos isto não só neste caso, com os esteroides é muito comum acontecer isto, e por este motivo se espalhou por todo lado que este nutriente é ótimo para perda de peso.

Antigamente a L-Carnitina era considerada um aminoácido, mais depois começaram a enxergá-la como um "vitaminlike", ele viram que sua estrutura química era semelhante à das vitaminas do complexo B. Só que tinha uma diferença, que ela era sintetizada pelo organismo ( fígado, rins e cérebro ), e assim mais uma vez foi removida, mas agora, das vitaminas, explica a nutricionista Alessandra Sarmento.
 Para não deixar dúvidas, realmente foram feitas pesquisas sobre a eficiência da L-Carnitina no Departamento de Histologia e Embriologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP). E nesta pesquisa foi verificado que a ingestão de carnitina associada ao treinamento físico não promoveu redução adicional de gordura em relação ao treinamento físico isolado, sendo assim o mérito não tem nada a ver com este nutriente e sim com o exercício. Encontra-se estre trabalho no "Annals of Nutrition & Metabolism, volume 48, em 2004" diz o professor Marcelo Saldanha Aoki, pesquisador e docente do curso de Ciências da Atividade Física da Universidade de São Paulo, especialista em suplementação nutricional.

A L-Carnitina pode ser produzida pelo corpo em pequenas quantidades, só que menor do que necessitamos diariamente, e sim precisamos complementar esta falta, mas por meio de ingestão de alimentos que contenham este nutriente.
Encontramos a L-Carnitina mais em carnes e produtos animais. Sendo assim quem é vegetariano irá precisar  Suplementar. Nosso corpo contém em média 20g a 25 g de carnitina, que são distribuídos no músculo esquelético e o restante no músculo cardíaco, rins, testículos e cérebro, diz a nutricionista Alessandra Sarmento.

Conclusão:
A melhor forma de perder peso mesmo, e a mais confiável é o controle de tudo que comemos, os exercícios certos, e nossa força de vontade, por que sem ela não perderemos nada além de dinheiro e tempo.
                                                                                                         Bons Treinos e Força Total                                                                                                                                            
                                                                                                           Daniel Eduardo Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário