9 de jun de 2012

O Segredo da Vitamina D


Vitamina D (Colecalferol) é fundamental para nossa saúde. Ela não está presente na alimentação do ser humano, mesmo existindo em um percentual muito baixo na gordura do peixe, a vitamina D não se encontra em nossas refeições. Lógico, que hoje em dia podemos comprar alguns produtos que são enriquecidos com esta vitamina.



Conhecemos ela por VITAMINA D, só que será que realmente ela é uma VITAMINA?
Ela é produzida em nossa pele, assim não colocamos ela direto na boca (em forma de Suplemento), a exposição ao SOL desencadeia a produção de VITAMINA D na pele.
Nosso corpo é a única fonte do potente hormônio esteroide chamado Calcitriol, e isso acontece quando nossa pele produz a Vitamina D, a luz solar atinge uma molécula de pré-colesterol. Depois nosso fígado converte a vitamina D na forma de armazenamento chamado de Calcidiol ( 25-hidroxi vitamina D) e assim nosso corpo armazena esse calcidiol  no sangue e na gordura para uso posterior. 
Respondendo à Pergunta, diferente de qualquer outra vitamina, ela é realmente um Pré-Hormônio.


Como podemos saber se estamos com deficiência de Vitamina D?


Através de um exame de sangue podemos saber se estamos com falta dela no corpo, o nome do exame é 25-hidroxi vitamina D. Para se ter uma ideia, os níveis de calcidiol terão que estar entre (35-65 ng/ml [ 87~162 nm/L], ao longo do ano).
 Se seus níveis estiverem no estabelecido como taxa regular, isso significa que o andamento do seu corpo estará em ordem, um pouco do calcidiol vai para os rins para ajudar os níveis de cálcio no sangue, mas o mais importante acontece nos nosso tecidos. Os tecidos por toda parte do nosso corpo convertem calcidiol em calcitriol. O calcitriol ou vitamina D ativa, é o hormônio mais potente do corpo humano. É ativo em quantidades medidas em pico gramas ou 1/1.000.000.000.000 de um grama.
Como todos os hormônios esteroides, o calcitriol funciona ligando seus genes. Isto é, em centena de tecidos por todo o seu corpo, o calcitriol expõe seu genoma! Ele dá o sinal para seus genes produzirem centenas de enzimas e proteínas cruciais para manter a saúde e lutar contra doenças.


Correndo atrás da vinha Vitamina D:


Como já vimos, conseguimos a vitamina D através dos raios solares, agora se você é igual aos Japoneses que costumam se esconder do Sol, fique sabendo que precisamos de aproximadamente 4.000 unidade de vitamina D por dia. Sendo assim mesmo que vc consuma alimentos que são enriquecidos com a vitamina D, não será o suficiente para seu corpo. Se por algum motivo você não conseguir mesmo ela da forma Natural, então terá que fazer uma Suplementação com a vitamina D. Saiba que a maioria das pessoas ainda tem uma necessidade de mais ou menos 2.000 unidades extras por dia. E só você começar a reparar que cada dia mais aparecem lojas de Suplementos dando um destaque maior para a Vitamina D. Antes de comprar seu Suplemento de vitamina D verifique que é puro colecalciferol, e não outro preparado tendo outras vitaminas junto.
 Hoje em dia já se sabe que muitas enfermidades estão relacionadas a falta dessa Vitamina no Corpo Ex: Osteoporose, Câncer, doenças do coração, diabetes, hipertensão, doença periodental, depressão e até obesidade.


O Cálcio e a Vitamina D:
A Vitamina D é fundamental para a absorção do cálcio. Nossa pele fabrica uma substância que precisa da luz do Sol, principalmente do Sol da manhã que é rico em raios ultravioleta, para a transformar-se em vitamina D. Antes que o processo se complete, essa vitamina passa pelo fígado e pelos rins e só depois está pronta para favorecer a maior absorção de cálcio pelos intestinos, assegurando, assim, que ele passe para circulação e desempenhe suas funções no organismo.
Dr. Drauziovarella

O Hormônio Esteróide
O primeiro fato que você já conhece. A forma ativa de vitamina D é um hormônio esteróide, e o mais potente no corpo. Os hormônios esteróides funcionam por “desmascarar” o genoma. Isto é, eles habilitam a produção de proteínas e enzimas pelo seu equipamento genético, a essência da vida. Então a forma ativa de vitamina D age habilitando a expressão genética de proteínas e enzimas cruciais para a saúde em centenas de tecidos por todo o corpo. Este fato explica por que a deficiência de vitamina D é envolvida em tantas doenças diferentes.
O segundo fato mudou minha vida. Fez-me perguntar por quê? O fato é o seguinte: A maioria de nós produz mais ou menos 20.000 unidades de vitamina D após mais ou menos 20 minutos de sol de verão. (Para a maioria dos tipos de pele, um mínimo eritema por todo o corpo [vermelhidão leve] produzido pela luz de raios UVB resulta na produção de cerca de 20.000 unidades de colecalciferol.) Isto é mais ou menos 100 vezes mais vitamina D do que o governo diz que você precisa diariamente.
Pergunte a si mesmo: por quê? Por que os seres humanos fariam tanta vitamina D, com tanta rapidez? Eu pensei sobre isto, estudei livros de ensino, pesquisei na literatura médica, perguntei a todos os peritos, e dediquei o resto de minha vida profissional a fazer outras pessoas a se perguntarem "por quê?" Por que nós teríamos um sistema hormonal esteróide que faz tanto substrato com tanta rapidez?
A única resposta que qualquer um pode apresentar é: "Provavelmente seja por uma boa razão." A ciência não sabe por que. Os biólogos sabem que a natureza não projeta sistemas tão complexos quanto o sistema hormonal esteróide da vitamina D sem alguma razão. A ciência médica simplesmente não sabe por que nós temos a capacidade para produzir tanta vitamina D tão depressa.
Se você pensar sobre isso por um tempo razoável, você também concluirá que é provavelmente para uma boa razão. Embora nós não saibamos por que, alguns cientistas têm tentado descobrir por que, e perdem o fôlego nas explosivas possíveis implicações.
Este segundo fato também diz a você algo sobre a condição humana normal - e o atual desvio de conduta. Antes de nós começarmos a viver em edifícios e carros, vestindo roupas protetoras contra o sol e besuntando em bloqueadores solares, nós lavrávamos e caçamos. E antes disso, nós procurávamos por alimentos, desnudos sob o sol subequatorial africano por mais de um milhão de anos.
Quanta vitamina D nós obtínhamos então? Muita.
Nós começamos a movermos para os interiores durante a revolução industrial e agora o movimento está quase completo. Alguns de nós ficamos por dias, semanas, ou até meses sem deixar que um único raio de sol atinja nossa pele e produza vitamina D. Se nós formos ao sol, nossos dermatologistas nos repreendem. Tanto faz se é bom ou ruim, esta forma de existência é aberrante para a espécie. A “moderna” evitação ao sol é um erro de conduta para o homo sapiens.
Uma vez que nós produzimos mais ou menos 20.000 unidades de vitamina D com alguns minutos de raio de sol (talvez 10.000 unidades após nossa pele ficar bronzeada), foi assim que o ser humano fez para ter muita vitamina D a cada dia, até muito recentemente. Agora, a maior parte de nós obtém muito pouco. Isto é simplesmente um desvio.
Controlando a Natureza?
O terceiro fato é mais complexo e tem a ver com a regulação singular do sistema hormonal esteróide da vitamina D. Os hormônios esteróides são moléculas fabricadas a partir do colesterol que atuam agindo sobre um receptor no genoma. Os sistemas hormonais esteróides são firmemente regulados pelo organismo. Quando os níveis estão muito baixos, o corpo fabrica mais hormônios. Quando aqueles níveis estão muito altos, o corpo produz menos. Mas não com a vitamina D.
Primeiramente, diferente de outros sistemas esteróides, o sistema da vitamina D necessita de ambos, colesterol e luz solar para iniciar. O corpo não tem nenhuma maneira de obter vitamina D a menos que você entre em contato com o sol ou tome suplementos. Lembre, diferentemente de todos os outros hormônios esteróides, o corpo não pode fabricar sua própria vitamina D a partir do colesterol. Ele necessita de raios de sol também.
Claro, até mais ou menos 300 anos atrás, os humanos sempre tiveram muitos raios solares.
Lembre, a ação real está nos tecidos. O sistema de vitamina D autócrino (para a própria célula) e parácrino (para as células vizinhas) parecem estarem ligados a pleno o tempo todo. (Em termos científicos, a constante de Michaelis Menton nunca é alcançada plenamente até que ocorra o pleno equilíbrio das taxas de concentração dos substratos fisiológicos de ambas, a produção de calcidiol do fígado e da produção de calcitriol dos tecidos.)
O sistema direto de retroalimentação negativa (direct negative feedback) não parece estar operando em níveis fisiológicos para ambas as produções de calcidiol no fígado e calcitriol nos tecidos. Isso implica que os níveis nos tecidos podem estar cronicamente esvaziados nos humanos modernos. Além disso, nós não temos nenhum método fácil de saber se nós estamos depletados, uma vez que isso se tornou um estado humano padrão.
Se a produção de tecido de calcitriol está ligada a pleno, o tempo todo, o que previne a toxicidade da vitamina D nos humanos que vivem sob o sol? Primeiro muito da vitamina D você produz é excretado pela bílis. O mesmo pode ser verdade para muito do calcidiol que seu fígado produz. Além disso, existem numerosos outros metabólitos da vitamina D. Então, apenas mais ou menos 1/1000 de seu calcidiol é transformado em calcitriol. Dito isso, a produção nos tecidos de calcitriol está ainda correndo a pleno sob concentrações normais do substrato calcidiol.
Então o que limita a quantia de calcitriol nos tecidos? A pele.
Depois de você produzir mais ou menos 20.000 unidades, os raios de sol começam a destruir vitamina D na pele. Em outras palavras, a mesma luz solar que produz vitamina D é a primeira a iniciar o seu processo de degradação. A produção equivale à destruição.
Como a produção de calcitriol nos tecidos e a criação de calcidiol no fígado sempre funcionam abaixo de sua capacidade bioquímica, isso significa que o processo limitador das taxas do hormônio esteróide mais potente do corpo humano parece recair sobre a pele. De certo modo, isso recai sobre seu comportamento, sua escolha em andar ao sol - ou não. Isto é biologicamente inigualável para qualquer um de todos os hormônios esteróides.
Este complexo terceiro conjunto de fatores fortemente implica numa severa deficiência difundida entre os seres humanos modernos. Quando os sistemas de hormônio de esteróide são ligados a pleno, sem desligamento periódico, isto normalmente significa que o corpo está sempre pedindo por mais! Uma vez que poucos de nós vivemos desnudos sob o sol, nossos sistemas de vitamina D estão secos, nossos tanques de calcidiol estão sempre com o ponteiro na reserva, nossos tecidos estão famintos por mais desse hormônio esteróide, o mais potente do corpo, e, talvez por isso, as doenças de nossa civilização estejam cada vez mais disseminadas.
Artigo de John Cannell, MD
Trad.: José Carlos Brasil Peixoto

Blog Força Total

Nenhum comentário:

Postar um comentário